segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Lx35 PARTE 6

Não fiz um texto introdutório porque é fácil obter informação na web. Além disso sou um modelista, não um trainspotter. Faço a pesquisa para o tema que estou a trabalhar e basta-me. Mas como na 1ª parte surgem dois esquemas de pintura, sinto-me na necessidade explicar porquê. O amarelo é o "regular" o vermelho é o da forta de el´rctricos turísiticos. Além da pintura nostálgica, montaram um guarda-vacas.
 
I didn’t made an historic introduction as it is easy to find information on the web. Besides I'm a modeler, not a  trainspotter. My research is addressed to a specific project and that's it.
But since I display two colour schemes in the beginning, I feel the need for some explanations. The “regular” scheme is the yellow used at least for some 60 years.  The red is a recreation of an old paint scheme and it is destined to the touristic trams. Technically they’re the same (I guess...), but besides the paint scheme they have installed a cow-catcher.

As duas fotos foram tiradas nas mesma rua, no trajecto entre portas do Sol e Graça. Na 2ª foto, a rua à esquerda por onde o elétrico turístico se prepara para subir tem uma parte tão estreita que só permite via única. Assim os eléctriocs têm de parar e esperar que a via esteja livre para continuarem viagem. A rua é tão estreita que nos sentimos compelidos a encostarmo-nos à parede para deixar passar o eléctrico.  Já não me recordo onde, mas existe por awui uma rua em que é prudente entrarmos na ombreira das portas.
O desafio destes módulos Lx35 é reproduzir esta ambiencia. A tendencia do sistema modular é uma successão de módulos rectos. Se insistirmos nessa fórmula receio que o resultado seja fraco.
E ainda não encontrei uma solução satisfatória.  
The two photos are in the same street between Portas do Sol and Graça. The street on the left, where the red tram is about to enter is a very narrow street with single line. So the trams have to wait, as these two yellow are, for the descending tram. The initial stretch of that street is so narrow that one is compelled to glue the back against the wall to give clearance to the tram. I don't recall where, but around here there's a street where it is wise to enter the door step to clear the passage to the tram.
The challenge to these Lx (short for Lisbon in slang) 35 (35cm) is to  evoque this atmosphere. There's a tendency for a modular design to end up with a succession of straight modules. If we insist too much on that formula, much will be lost.
And I still haven't found a good solution.

Até parece que assentaram a via à volta do Mini. Para poder fazer a curva tão apertada, a via faz um S. The last photo has some humour. It almost looks as they jusrt laid the track around the Mini. To be able to curve, the track swings outside.