domingo, 9 de setembro de 2012

Mais um blog de modelismo...


59 anos, reformado, residente em Almada, modelista há quase 50 anos, com algumas interrupções.

 Os meus interesses são heterogéneos, do modelismo ferroviário ao estático, não só com plástico e resina mas também com papel.

O título reflecte com humor (assim o espero) o meu interesse particular na via estreita e via industrial.

 A via estreita está em agonia no nosso País, a via industrial sabe-se que houve, mas desapareceu quase sem vestígios, que a existirem estão fechados a sete chaves, sabe-se lá porquê.

O tema da via estreita e da industrial está pouco explorado. Há lugar para muitas ideias originais, em especial as vias industriais, obras com carácter temporário e soluções de improviso que dão lugar a cenários muito apelativos. Acresce que a dimensão do material permite a construção de maquetas pequenas credíveis. É essa faceta que me cativa no modelismo ferroviário. Além disso, sejamos francos, não tenho pachorra para projectos que levem muito tempo a executar.

No modelismo estático gosto de me apresentar como um “contador de histórias”. Entendo os dioramas como quadros em 3D.
 
 O modelismo com papel foi uma redescoberta recente. É um médium muito económico, característica a tomar em conta nos tempos que correm.

  A quantidade de modelos e diversidade temas em oferta online é gigantesca e boa parte de óptima qualidade. Alguns produtos comerciais complementados com estruturas cortadas a laser e fotogravados oferecem modelos de uma alta qualidade por 1/3 do que se gastaria para executar o modelo em plástico.

 Não sei onde este blog vai dar. O tempo o dirá. Não sou do estilo “reality show” para escrever notas pessoais que a ninguém interessa. Prevejo estar dias sem escrever uma linha e outros em que encha páginas.

Saudações a todos os modelistas

Carlos Filipe 

////////////////////////////////////

59 years old, retired, living in Almada, near Lisbon. Modeller for some 50 years with in between breaks. My interests on modelling are heterogeneous from railway to static and paper modelling.

The title of this blog is a little irreverent and humoristic (I hope). Narrow gauge is doomed in Portugal and industrial railways are a mystery. They existed but if documentation was preserved is a best kept secret.

 From the modelling point of view I love these types of railways as they are very inventive in improvised solutions, offering interesting themes for layouts.

Besides they allow smaller layouts that can still be convincing.

Well I have to admit I don’t have patience for long term projects.
 

On static modelling I like to introduce myseldf as a “story teller”. I see my boxed dioramas and “regular” dioramas as 3D paintings.
 

Paper modelling is a recent rediscover. I thought it was extinct. It is a very economical medium and offers a wider variety of themes than plastic.

The quantity of free models of good quality available on the web is amazing and some commercial models with laser cut frames and details and PE details allows us to build very impressive models for a third of the price of a plastic oneplus PE details.
 

I have no idea of will come of this blog. Time will tell. I can’t that nobody cares for.  There will be days without writing a single line and others where I might write several pages. I just hope i can contribute to the hobby.

Greetings to all modellers
 

Carlos Filipe